Foto José Neves

Dois ninhos de vespa asiática foram detetados esta segunda-feira no Entroncamento, um no Jardim Afonso Serrão Lopes (Jardim da Zona Verde) e outro na Rua do Brasil, nos Foros da Lameira.

Os Bombeiros Voluntários do Entroncamento estiveram presentes com um veículo escada a pedido do Serviço Municipal de Proteção Civil que coordenou a operação de intervenção química (feromonas) com recurso a sistemas mecânicos para a injeção e neutralização das vespas. A intervenção será completada esta terça-feira se existirem condições favoráveis para a retirada dos ninhos.

Recorde-se que o Município do Entroncamento, adquiriu recentemente o Sistema SISTRAQ à Associação de Modelismo do Centro de Portugal para eliminação de ninhos de Vespa Velutina.

O equipamento de intervenção é composto por uma cana de carbono e alumínio para intervenção de ninhos até 15 metros e equipada com bomba elétrica e depósito de químico. Os tubos utilizados são de baixo valor residual (3mm) para reduzir ao máximo a quantidade de químico, e respetivo impacto ambiental, alimentando o sistema uma bateria de polímeros de lítio, e respetivo carregador.  O equipamento de proteção individual, compreende 2 fatos de tecido nylon duplo e arejados, com viseira e luvas.

Os equipamentos são propriedade do Município do Entroncamento e são operados pelo Serviço Municipal de Proteção Civil do Entroncamento.

O Presidente da Junta de Freguesia de São João Batista, Rui Maurício, acompanhou os trabalhos e fez questão de salientar que, “não há razões para alarme, uma vez que se tratam de casos isolados”, salientando ainda que “os Serviços Municipais de Proteção Civil estão bem equipados para resolver prontamente estas e outras situações que venham a surgir”.

O Município aconselha a que em caso de avistamento da vespa velutina observe se existem sinais de ninho em redor.

  • A deteção ou a suspeita de existência de ninho ou de exemplares de vespa velutina deverá ser comunicada ao Serviço Municipal de Proteção Civil ou à Junta de Freguesia mais próxima do local de deteção/suspeita;
  • A destruição dos ninhos deve ser feita por técnicos habilitados para limitar a sua dispersão;
  • Em caso de picada, se for alérgico, deverá dirigir-se à unidade de saúde mais próxima.