PUB
Ah! Como te odeio, hórrido bicho pestilento!
Estarás assim feliz por nos privares da Liberdade?
Porque nos queres amordaçados, em confinamento?
Não te bastam tantas mortes, tanto tormento?…
Porque não pões fim a tamanha crueldade?…

Porque não infernizas o Diabo, que te carregue,
E que te queime para sempre nas fornalhas do Inferno?
Queres ser tu o Apocalipse? Abominável albergue?
A suprema Maldição, que na Terra nos persegue?
Queres impedir-nos de construir um mundo mais fraterno?!…

Já tentaste outras vezes destruir a Humanidade,
Mas em nenhuma delas lhe levaste a palma!
Trazes em teu ventre a iniquidade…
Podes bater-nos forte, com brutalidade…
Mas ao heroico Povo nunca roubarás a Alma!

Aveiro – Santa Joana Princesa
Alfredo Martins Guedes

PUB