Foi aceite a eleições uma equipa por mim liderada aos vários órgãos sociais da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Entroncamento.

Com os olhos no futuro, sem revanchismos, sem outro tipo de sentimentos que não o bem comum ou o apoio à comunidade, apresentamos a candidatura com fundamento em três pressupostos.

– Dignificar a ação e o bombeiro. Num contexto especialmente difícil torna-se imperativo proteger o profissional e capacitar a sua ação com formação e meios necessários ao desempenho exemplar da sua atividade. Assim, torna-se indispensável:

– Dotar de meios de proteção individual adequados a cada situação e em número suficiente que assegure a proteção do Bombeiro.

– Apostar no reforço do socorro à comunidade.

– Formar e exercitar para generalizar as melhores práticas.

– Criar um pacote de incentivos à atividade de Bombeiro e ao voluntariado.

Gerir com rigor, seriedade e transparência na Associação Humanitária. Percebendo que os meios são escassos, propomos:

– Uma gestão rigorosa, cuidada e transparente, alargando o âmbito de receitas e procurando diminuir custos.

– Aproveitar fundos comunitários e/ou outros, entendendo as mais variadas instituições como parceiros.

– Criar e manter página de internet contribuído para um maior conhecimento e transparência da instituição.

– Rentabilizar os meios ao seu dispor, colocando-os ao serviço da comunidade e das empresas, como exemplo no apoio técnico na segurança contra incêndios e na formação, certificando o Corpo de Bombeiros através da DGERT.

– Aumentar o número de associados, avaliando a possibilidade de potenciar os seus benefícios.

– Procurar protolocos com empresas beneficiando quer os associados, quer os bombeiros.

– Manter o parque de viaturas, criando e implementado um plano de manutenção preventivo.

– Avaliar a possibilidade de aumento do efetivo de pessoal assalariado e voluntário

– Valorizar o comando e a sua autonomia. Participação do Comando sustentando pareceres de apoio à decisão da Direção. Ouvir e avaliar propostas.

– Envolver os Bombeiros na comunidade, especialmente na mais jovem, junto das escolas, na captação e envolvência desta faixa etária.

Um último pilar que sustenta esta candidatura baseia-se na função que lhe é adstrita:

Apostar no socorro e apoio à comunidade.

– Avaliar a possibilidade de aumentar para um a 2º reserva.

– Programar escalas com eficiência e eficácia, justas, com a intenção de garantir um número de efetivos que garantam a prontidão do socorro.

– Promover a modernização de equipamentos e apostar no socorro em meios urbanos.

– Colaborar e estreitar relações com a ANEPC (CDOS/CODIS), INEM e demais Agentes de Proteção Civil.

Esta é uma candidatura que se quer séria, transparente, que se apresenta ao trabalho em favor da comunidade, da AHBVE e dos Bombeiros. A vossa confiança será o mote para uma dedicação à casa e à causa.

Carlos Amaro

27/11/20