Foto EOL (arquivo)
PUB

O concelho do Entroncamento, subiu a incidência cumulativa a 14 dias (08/07 a 21/7) de 78 para 132 passando a integrar o grupo de risco (>=120<=239,9) o que corresponde a 28 novos casos infetados com Covid-19, segundo a DGS.

Nesta região, estão no grupo de novas infeções inferiores a 120 por 100 000 habitantes, os concelhos de Abrantes (86), Alcanena (117), Ferreira do Zêzere (50), Gavião (31), Mação (113), Sardoal (0) e Vila Nova da barquinha (93).

Almeirim com uma incidência de 143, Alpiarça (200), Chamusca (187), Constância (790), Constância (790), Entroncamento (132), Golegã (132), Ourém (189), Santarém (193) e Sertã (233), Tomar (128), Torres Novas (145) e Vila de Rei (150), estão fora deste grupo.

O Entroncamento (132) ocupa o 6º lugar, dos concelhos de maior risco no médio Tejo, a seguir a Constância (790), Ourém (189), Sertã (233), Torres Novas (145) e Vila de Rei (150). Melhor do que o Entroncamento estão, Abrantes (86), Alcanena (117), Ferreira do Zêzere (50), Mação (113), Sardoal (0), Tomar (128) e Vila Nova da barquinha (93).

Segundo o Conselho de Mistros de quinta-feira, dia 22 de julho, “As medidas de risco elevado aplicam-se aos municípios de Águeda, Alcobaça, Alcoutim, Amarante, Anadia,  Arruda dos Vinhos, Avis, Barcelos, Bombarral, Braga, Cadaval, Caldas da Rainha, Cantanhede, Cartaxo, Castelo de Paiva, Castro Marim, Chaves, Coimbra, Constância,  Elvas, Estarreja, Fafe, Felgueiras, Figueira da Foz, Guarda, Guimarães, Leiria, Marco de Canaveses, Marinha Grande, Mogadouro, Montemor-o-Novo, Montemor-o-Velho, Murtosa, Óbidos, Ourém, Ovar, Paços de Ferreira, Paredes de Coura, Penafiel,  Porto de Mós, Rio Maior, Salvaterra de Magos, Santa Maria da Feira, Santarém, Santiago do Cacém, São João da Madeira, Serpa, Torres Vedras, Trofa, Valpaços, Viana do Castelo, Vila do Conde, Vila Real, Vila Viçosa e Vizela.

As medidas de risco muito elevado aplicam-se aos municípios de Albergaria-a-Velha, Albufeira, Alcochete, Alenquer, Aljustrel, Almada, Amadora, Arraiolos, Aveiro, Azambuja, Barreiro, Batalha, Benavente, Cascais, Espinho, Faro, Gondomar, Ílhavo, Lagoa, Lagos, Lisboa, Loulé, Loures, Lourinhã, Lousada, Mafra, Maia, Matosinhos, Mira, Moita, Montijo, Nazaré, Odivelas, Oeiras, Olhão, Oliveira do Bairro, Palmela, Paredes, Pedrógão Grande, Peniche, Portimão, Porto, Póvoa de Varzim, Santo Tirso, São Brás de Alportel, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Silves, Sines, Sintra, Sobral de Monte Agraço, Tavira, Vagos, Valongo, Vila do Bispo, Vila Franca de Xira, Vila Nova de Famalicão, Vila Nova de Gaia, Vila Real de Santo António e Viseu aplicam-se as medidas de risco muito elevado.

Entram em alerta os municípios de Aljezur, Almeirim, Almodôvar, Amares, Beja, Bragança, Celorico de Basto, Cinfães, Cuba, Entroncamento, Esposende, Évora, Freixo de Espada à Cinta, Mealhada, Miranda do Douro, Mirandela, Montalegre, Moura, Odemira, Oliveira de Azeméis, Pombal, Ponte de Lima, Póvoa de Lanhoso, Resende, São João da Pesqueira, Tomar, Torres Novas, Vale de Cambra, Vila Pouca de Aguiar”.

Aos concelhos que, tal como o Entroncamento, registarem pela primeira vez, uma taxa de incidência superior a 120 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias (ou superior a 240 se forem concelhos de baixa densidade populacional), este facto não vai ter impacto nas medidas de desconfinamento, até à próxima semana.

PUB