PUB

No dia 1 de fevereiro, decorreu a cerimónia da tomada de posse dos órgãos associativos da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Torrejanos para o biénio 2019/2020.
Perante uma sala repleta sócios, associações locais, entidades civis, membros do comando e corpo de bombeiros, funcionários, representante da Liga dos Bombeiros Portugueses, Presidentes de Juntas de Freguesia do Concelho de Torres Novas, Vereadores e Presidente da Câmara Municipal de Torres Novas, tomaram posse os novos membros:

Mesa da Assembleia-Geral
Presidente: Abel Luís Lemos Caldas
Vice-Presidente: Ana Marta Garcia Luzio Mendes
1º Secretário: Helena Maria Moura Pinto
2º Secretário: Ana Rita dos Santos Serras Jorge

PUB

Conselho Fiscal
Presidente: Carlos Alberto Pereira de Sousa
Secretário: Carlos Joaquim Martinho da Fonseca
Relator: António Augusto Ferreira da Costa
Suplente: Nuno Manuel Duarte da Cruz Caroço

Direção
Presidente: Arnaldo Filipe Rodrigues dos Santos
Vice-Presidente: João José Paiva Ribeiro
Tesoureiro: Heloísa Maria Fonseca Margarido Loureiro Mira
1º Secretário: António Ferreira Borges
2º Secretário: Ana Cristina Saraiva Sirgado Rodrigues
Vogal. Noémia Lopes Faria
Vogal: Alexandre Duque Gameiro
Suplente: Sérgio Nuno Botas da Costa
Suplente: Carlos Eduardo Assunção Gandarez Ferreira
Suplente: Leonel Seguro dos Santos

Na sua tomada de posse, o Presidente da Direção da AHBVT, Arnaldo Rodrigues dos Santos, começou por agradecer o trabalho aos associados que terminaram os seus mandatos e os “desempenharam com toda a dedicação, reconhecendo o seu mérito”. O Presidente relembrou, também, o associado Amílcar Soberano, “que sempre nos acompanhou no Conselho Fiscal e que em 2018 nos deixou”.

Num discurso emocionado e sentido, Arnaldo Santos felicitou também todos os associados e os colaboradores não bombeiros, bem como “(…) o nosso Corpo de Bombeiros, cada uma das suas bombeiras e cada um dos bombeiros, que dão a razão, o sentido e o suporte à nossa existência”.

“Sabemos ao que vimos! Somos voluntários para servir com profissionalismo!”. Nesta frase, o Presidente encerra o seu discurso, ao longo do qual relembrou a importância do voluntariado, da Proteção Civil, o apoio dos bombeiros torrejanos à Liga dos Bombeiros Portugueses e o trabalho desempenhado por todos os bombeiros portugueses.

Sobre este trabalho, relembrou o Presidente, “(…) 98% do socorro é garantido pelos Bombeiros de Portugal e (…) apenas cerca de 8% de atividade dos Bombeiros tem a ver com incêndios”.

Um trabalho que reflete a importância e relevância do papel dos bombeiros portugueses na Proteção Civil. Um trabalho contínuo, em que os bombeiros garantem o socorro 24 horas por dia, todos os dias do ano.

Com mais de oito mil sócios, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Torrejanos,  referiu Arnaldo Santos, com 87 anos de existência, “(…) foi constituída e construída para suprir uma incapacidade de resposta do Estado” e, por isso, “(…) representa a vontade expressa de mais de 50% dos Torrejanos”. O Presidente assinalou as prioridades da AHBVT: recursos humanos, bombeiros, corpo de bombeiros; dotar o Corpo de Bombeiros dos meios e recursos necessários ao desempenho das suas missões, que começam na sua formação, e equipamentos de proteção individual (e que têm grande expressão nas viaturas).

No seu discurso, Arnaldo Santos apelou também ao apoio da autarquia, responsável pela Proteção Civil ao nível municipal, relembrando que os custos do trabalho dos bombeiros na proteção da população têm que ser assumidos por todas as instituições responsáveis pela Proteção Civil.

Um apelo que teve a resposta do Presidente da Câmara Municipal, Pedro Ferreira, no seu discurso, que referiu que a autarquia é sensível à causa e que pretende manter o diálogo com a AHBVT, destacando também o apoio dado pela autarquia e a disponibilidade e vontade para ajudar a suprir as necessidades dos bombeiros torrejanos, a médio prazo, dentro das possibilidades da autarquia.

 

PUB