PUB

Quero começar por agradecer a forma cívica e solidária como todos estão a enfrentar esta grave crise sanitária. Agradeço também a todos os profissionais que, incansáveis, nos seus postos de trabalho, tudo fizeram e continuam a fazer para que nada nos falte. O vosso comportamento pessoal e em sociedade enche-me de orgulho e dá-me força para o trabalho que temos pela frente.

Terminado o estado de emergência, estamos a iniciar uma nova fase de desconfinamento, em que continuamos a precisar da sua ajuda.

PUB

Importa que voltemos paulatinamente a frequentar os serviços e o comercio local para reanimar a nossa economia. Mas temos a obrigação de o fazer ainda com mais sentido de responsabilidade, adotando as medidas de proteção e de distanciamento social e as demais orientações da Direção-Geral de Saúde para evitarmos uma segunda vaga sujeitando-nos a deitar por terra todo um esforço meritório da nossa comunidade, feito com grande responsabilidade e com resiliência.

Não é a hora de baixarmos os braços, mas sim de continuarmos unidos e cautelosos para ultrapassarmos as dificuldades e olharmos para nossa vida futura com determinação porque o caminho ainda vai ser longo.

Regressamos agora de forma gradual à atividade normal, mantendo as medidas de apoio à nossa comunidade.

Com as Juntas de Freguesia, vamos iniciar a distribuição pela população do concelho, de forma gratuita, máscaras comunitárias reutilizáveis. Essas máscaras foram adquiridas através da CIMT – Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, indo ao encontro das orientações que têm vindo a ser proferidas pelos serviços de saúde. Iremos igualmente distribuir pela população máscaras não-cirúrgicas feitas por cidadãos voluntários, aos quais muito agradeço o empenho e a dedicação.

Estamos a isentar ou a reduzir a fatura da água nos meses de abril a junho. É um apoio de cerca de 250 mil euros para que pessoas, empresas e instituições não paguem ou reduzam o seu custo com água, taxa de saneamento e taxa de resíduos sólidos e urbanos – os três serviços que compõem a fatura da água. E porque a solidariedade e justiça norteiam os nossos valores, continuamos a ajudar quem mais precisa. Isentámos a totalidade da fatura da água às nossas IPSS’s. São estas entidades que todos os dias cuidam dos nossos idosos.

Também as famílias com redução igual ou superior a 15% do rendimento bruto do agregado familiar, os estabelecimentos encerrados, as associações juvenis, culturais, desportivas e sociais estarão isentas do pagamento neste período. As famílias que já beneficiam de tarifário social e as famílias sem perda de rendimento, estamos a auxiliar com uma redução de 20% do valor do consumo da fatura da água.

Criámos um Serviço de Apoio à População de Risco. Estamos a entregar na casa das pessoas bens de primeira necessidade, como alimentos e medicamentos, numa estreita articulação com as Juntas de Freguesia. Se precisarem, não hesitem em contactar: 241 330 217 ou 966 919 49.

Reforçámos a Ajuda de Emergência no Programa de Apoio a Estratos Sociais Desfavorecidos, que está a funcionar em pleno. Ninguém que esteja a passar por dificuldades ficará para trás.

Estamos também a fornecer refeições aos nossos alunos das escolas EB1 abrangidos pelo escalão A.

Relançamos o Banco Local de Voluntariado, alargando a colaboração entre as instituições que necessitem de voluntários.

Desinfetamos continuamente os locais públicos em todo o nosso concelho, em coordenação com as Juntas de Freguesia, os Bombeiros de Abrantes, os Serviços Municipalizados e os Sapadores Florestais.

Isentámos o pagamento das rendas a todos os empresários que exploram espaços municipais durante o período de crise.

Na Câmara Municipal de Abrantes, continuamos a trabalhar todos os dias em medidas concretas de apoio direto às famílias, às instituições e às empresas para ultrapassar as dificuldades que surgem a toda a hora.

Estamos também empenhados, em estreita colaboração com todas as entidades responsáveis, em encontrar todos os mecanismos que possam mitigar esta pandemia que afeta o mundo inteiro.

A caminhada começou agora e será longa. Muitos dias e talvez meses de crise estão diante de nós.

Vamos proteger a nossa população, toda, e com um cuidado ainda mais especial para os mais velhos, os mais frágeis e todos os que mais precisam.

A hora de atuar é agora. Sempre com responsabilidade e na defesa intransigente dos interesses da comunidade e do bem comum. Vivemos dias muito intensos, de um problema nunca antes vivido pela humanidade.

Todas as ideias que contribuam para a segurança e proteção de todos são bem-vindas. Farei sempre o que em consciência considerar melhor para as nossas pessoas e para o nosso Concelho.

Por último, um pedido que é ao mesmo tempo um alerta. Sempre que possível, fiquem em casa! Cada um tem de fazer a sua parte. Com serenidade, cumprindo as recomendações da Direção Geral de Saúde e adotando comportamentos preventivos. Mesmo não sabendo se estamos infetados, podemos contagiar quem está à nossa volta. O abrandamento da propagação do vírus só é possível se respeitarmos o distanciamento social, as recomendações de higienização e a utilização de máscara.

Sabem que contam comigo em todas as horas. Sobretudo nas mais difíceis.

Não deixarei ninguém para trás. Porque a União faz Abrantes.

 

Manuel Jorge Valamatos

Presidente da Câmara Municipal de Abrantes

PUB