Há uma zona espetáculo instalada em Ulme, próximo da zona industrial, onde as pessoas podem assistir à prova em segurança e com apoio de bebidas e comida.
 
Há duas duplas de pilotos chamusquenses a participarem na prova
 
O concelho da Chamusca vai receber a 32ª edição da Baja Portalegre 500, a mais importante prova de Todo-o-Terreno de Portugal, que decorre entre terras alentejanas e ribatejanas, de 25 a 27 de outubro.
 
Um dos troços da Prova Especial da Baja vai passar em Ulme, em terrenos próximos da zona industrial, numa área de espetáculo em que as pessoas podem assistir à passagem dos veículos em segurança e onde vão estar alguns serviços de comidas e bebidas. Esta especial realiza-se no sábado, dia 27, e está previsto que os participantes passem na zona de Ulme entre as 9h e as 15h.
 
A Chamusca vai estar representada por duas duplas de pilotos: José Maia e Gustavo Gaudêncio (piloto/copiloto) que vão participar na categoria Desafio UMM Alter Troféu da Taça Nacional de Todo-o-Terreno; e Luís Rodrigues/Hugo Rodrigues (piloto/co-piloto), da "Team Dias e Rodrigues", que vão participar na categoria T8 da Taça Nacional de Todo-o-Terreno.
 
A Baja Portalegre 500 é organizada pelo Automóvel Club de Portugal e uma prova a contar para a Taça do Mundo de Ralis de Todo-o-Terreno da FIA e Campeonato de Portugal de TT, bem como para os Campeonatos Nacionais de Todo-o-Terreno Motos, Quads e SSV. Tem uma extensão de quase 600 km, dos quais 456,56 serão disputados contra o cronómetro, no que respeita aos Carros, e 423km no que respeita às provas de Motos, Quads e SSV.
 
Os motores arrancam oficialmente na sexta-feira, 26 de outubro, com os 5 km competitivos da Super Especial, logo a partir das 10h30, ao que se juntam os 98 km cronometrados da SS2 com a partida em Avis pelas 15h20. Entre as duas classificativas haverá lugar a um Reagrupamento em Ponte de Sor, onde os dez primeiros pilotos do Prólogo decidem as posições de partida. No sábado, mais dois setores seletivos, um de manhã que passa pela Chamusca, e outro de tarde, com 160 e 195 km de extensão, respetivamente.
 
No que toca às Motos, Quads e SSV, o percurso de sexta-feira é composto por duas tiradas cronometradas. A primeira, logo pela manhã, tem 5 km de distância, enquanto a SS2 terá 98 km. No sábado, os participantes terão pela frente um único setor a percorrer em linha ao longo de 320 km.
 
O percurso deste ano apresenta várias novidades que vão desde o regresso a caminhos há muito não percorridos, a outros completamente novos num traçado que passará pelos municípios de Abrantes, Alter do Chão, Avis, Chamusca, Coruche, Crato, Fronteira, Gavião, Monforte, Nisa, Ponte de Sor, Sousel e Portalegre.