Santarém comemorou esta segunda-feira, dia 24 de dezembro,150 anos de elevação a Cidade. Para assinalar a data, a Câmara de Santarém organizou uma cerimónia, durante a manhã, com o hastear da Bandeira do Município, na Praça do Município, realizada por Ricardo Gonçalves, Presidente da Câmara de Santarém e por Joaquim Neto, Presidente da Assembleia Municipal de Santarém, com uma Guarda de Honra pelos Bombeiros Municipais de Santarém, dirigida por José Guilherme, Comandante do Corpo de Bombeiros Municipais de Santarém, composta por 44 elementos. Nesta cerimónia, participaram ainda os vereadores, Inês Barroso, Jorge Rodrigues, Ricardo Rato, José Augusto dos Santos, Virgínia Mena Esteves, e Sofia Martinho Pó, para além de vários presidentes das juntas de freguesia do Concelho, membros da Assembleia Municipal, entidades civis e militares e população em geral.
Ricardo Gonçalves lembrou, no seu discurso, que “A nós, cabe-nos olhar para a história, e honrar os nossos antepassados que lutaram, que se sacrificaram e que trabalharam para que Santarém tenha tido a glória que todos lhe reconhecemos”. O Presidente da Câmara de Santarém afirmou ainda que “A nós, cabe-nos continuar a trabalhar, amar e honrar Santarém, para que as novas gerações nos sigam também o exemplo”.
Após a cerimónia na Praça do Município, a comitiva dirigiu-se ao Centro Histórico, onde interagiu com a população e com figurantes, vestidos à época, que entregaram, aos munícipes, o Decreto de elevação de Santarém a cidade, por alvará de 24 de Dezembro de 1868, referendado pelo rei D. Luís I, e assinado pelo Marquês de Sá da Bandeira, um dos mais ilustres filhos desta terra e que aqui se encontra sepultado – Sá da Bandeira, nascido na cidade em 1795, e pelo Bispo de Viseu.
Dirigiram-se depois à Casa do Brasil para visitar a Exposição “Sá da Bandeira – Filho da Vila, Pai da Cidade” – Mostra que se assinala o nascimento de Bernardo de Sá Nogueira de Figueiredo, 1.º Marquês de Sá da Bandeira, numa visita guiada por Luís Mata, Técnico Superior da Câmara de Santarém.
Dividida por quatro salas, esta iniciativa retrata uma das figuras mais ilustres de Santarém, enquanto político, como importante líder do movimento setembrista em Portugal,
A iniciativa, que conta com a colaboração da Academia Militar, de Pedro de Sá Nogueira, familiar de Bernardo de Sá Nogueira de Figueiredo e do arquiteto Carlos Guedes de Amorim e da ACES – Associação Comercial e Empresarial de Santarém, na cedência de espólio, pretende abordar a figura do Marquês, sob o ponto de vista do homem, do militar e do estadista, mas também do antiesclavagista, um dos aspetos porventura menos conhecidos deste multifacetado Scalabitano.
A exposição apresenta objetos pessoais, bibliografia diversa, artes plásticas (pintura, escultura e gravura), fotografia e numismática. Conta também com uma vertente multimédia, com a exibição de apresentações e filmes ligados ao contexto histórico e à vida e obra de Sá da Bandeira.
Às 12h00 teve lugar o Repique dos Sinos, em todas as igrejas do Concelho.
As comemorações da elevação dos 150 anos de Santarém a Cidade prosseguem no dia 19 de março, com a inauguração da Exposição “Urbanidade- 150 anos de elevação de Santarém a cidade (de 1868 a 2018), que dá lugar a uma intervenção composta por estruturas modelares, distribuídas ao longo de seis lugares icónicos da Cidade: Jardim da Porta do Sol, Praça Visconde Serra do Pilar, Rua Serpa Pinto, Praça Sá da Bandeira, Jardim da República e Jardim da Liberdade. Os conteúdos contextualizam a alteração histórico-urbanística destes lugares da antiga vila e a sua transformação no tempo, retratando, quer as diferentes funções e atividades que aí ocorreram, quer os equipamentos que aí se instalam e que marcam a imagem da cidade romântica.
No dia 18 de maio, no que já foi feriado municipal até aos anos 40, inaugura a Exposição integrada na Casa do Brasil – “Urbanidade – 150 anos de elevação de Santarém a cidade (de 1868 a 2018)” que aborda temáticas como: abastecimento e saneamento público, transportes e comunicações, cultura e desporto, educação e saúde, defesa, segurança e proteção civil, entre outros.