No próximo dia 26 de Outubro, a Urock irá celebrar o seu primeiro Aniversário! Para comemorar a efeméride, os TARA PERDIDA e os PÂNTANO subirão ao palco do Centro Cultural do Entroncamento.

A génese dos TARA PERDIDA remonta ao ano de 1995.

A banda inicia com o baixista Cró e o vocalista/guitarrista João Ribas cheios de vontade de embarcar numa nova aventura musical. De outro lado, o guitarrista Ruka e o baterista Orélio, à procura dos músicos certos para concretizarem as ideias que já tinham desenvolvido em conjunto. Uma enorme paixão pelo punk/hardcore e uma vontade incessante de tocar uniram os quatro músicos, no lugar e na altura certas.

Hoje, os Tara Perdida contam com os elementos  Tiago Afonso (Voz), Rui Costa Ruka (Guitarra, Voz), Tiago Felgueiras Ganso (Guitarra, Voz), Pedro Rosario Kistos (Bateria) e Alexandre Morais (Baixo), e uma longa história atrás das costas.

A 23 de Março de 2014, os Tara Perdida perderam um dos seus fundadores, o seu emblemático vocalista de sempre, João Ribas, vítima de paragem respiratória. Mais do que perder um vocalista, perdeu-se um Grande Amigo, um Grande Parceiro, um Grande Coração. Os Tara Perdida preparavam o seu regresso à estrada, depois do sucesso de «O Dono do Mundo», o sexto trabalho de estúdio na discografia do grupo, lançado em junho de 2013.

É cumprindo a vontade do João, que nos deixou uma mensagem de coragem, força e determinação, que a banda fará a sua homenagem, continuando a levar ao público que tanto o acarinhou os temas que marcaram e continuarão a marcar uma geração.

O que para muitos parecia impossível, em 2015, a banda edita «Luto», continuando com o selo da Sony Music, o qual entra directamente para o quarto lugar do Top Nacional. Este novo disco, em homenagem a João Ribas, conta com Tiago Afonso a assumir a responsabilidade na voz, e o grande Alexandre Morais, no baixo, trazendo uma energia ímpar no momento mais marcante da banda. O disco deve ser entendido com um álbum de luto, mas do verbo lutar. A mensagem dos Tara Perdida é positiva e motivadora, e «Luto» marca o renascimento da banda de sempre de João Ribas. «Luto» apresenta, mais uma vez, temas emblemáticos como «Um Dia de Cada Vez», «Luta», «Até ao Fim», «Morfina», «Histórias de Silêncio» e «Regresso» *, que espelha o sentimento da banda face à perda do grande amigo João Ribas.

‘Reza’, o mais recente trabalho da formação lisboeta, foi editado em Março deste ano, pelo que, para além dos clássicos, não deverão faltar vários temas novos à sua actuação.

OPEN ACT: PÃNTANO

Banda Ribatejana de Hard-rock, Southern & Grunge cantado em bom Português.

Constituída por Nuno Rodrigues(WAKO, CUT) , Miguel Mateus(Subversive) e Arlindo Cardoso(Low Torque, NON).

Com um som que nos transporta para um “distópico deserto ribatejano, enlameado, tórrido e grudento…”

Para fãs de Alice in Chains, Down, Kyuss ou até mesmo Ornatos Violeta.

A Banda tem como Influências tudo o que envolve os finais dos anos oitenta e principio dos noventa. Cinema, filmes que estão alojados no nosso imaginário, tais como;
The Brood, The Fly, Swamp Thing, Blade Runner…
Literatura Beatnik e toda uma atitude Punk-Budista diante a vida.