Podem-se arranjar imensos argumentos, nomeadamente o da novidade, da beleza, da reabilitação do parque, mas nenhum deles é suficientemente forte para que as pessoas tenham que ir em romaria para fora da cidade de forma a poder participar naquelas que são as festas da cidade.
 
 
Aliás, o espaço agora reabilitado, é do meu ponto de vista o mais inapropriado para a realização das festas. Pode haver quem tenha opinião diferente da minha, no entanto, eu entendo que o parque deve ser um espaço calmo, onde se realce a preservação do ambiente, o desporto e lazer, e não propriamente um palco de festas populares, até porque podem surgir problemas inesperados devido à existência da barragem.
 
Os melhores anos das festas da cidade, em minha opinião, ocorreram quando a cidade acolheu essas festas no seu centro, no seu coração. Muitas pessoas, e por certo muitos comerciantes recordam com saudade a animação, que por esta época ocorria, sempre no Largo da Câmara. As festas, nessa época, faziam-se no coração da cidade e com as pessoas.
 
Ano após ano, o poder político foi deslocando, o local de festa, cada vez mais para a periferia. Ainda assim, nunca como este ano, onde a ida até às festas se torna numa verdadeira romaria, já para fora da cidade. E, se nas romarias religiosas, as pessoas se deslocam a um lugar sagrado, motivadas pela sua fé, para agradecer ou pedir algo. Nesta romaria, que este ano nos é proposta, em pleno período pré eleitoral, percebe-se que o objectivo o de levar o maior número de pessoas, ver a beleza do parque, na convicção de que as pessoas talvez sejam mais generosas no momento do voto. Ora o argumento encontrado para levar assim, as festas até ao Bonito, é em meu entender puramente eleitoralista, e de certa forma perverso porque aniquila por completo a história daquela zona verde. Veja-se o site da Câmara, ou procure-se na wikipédia e deparamo-nos com o esquecimento do aspecto histórico, fala-se do Bonito, como se de algo novo e actual se tratasse, o que não é verdade!
 
Mas afinal que tem o Parque do Bonito de novo?
 
Está arranjado? Recuperado? Requalificado com novos materiais e equipamentos?
 
É isso mesmo, o parque ou parte do parque foi requalificada, e em meu entender faz jus ao nome, pois ficou bem mais bonito, e mais bonito ficará quando ficar totalmente concluído. Mas tenho a certeza, que, daqui a 8 a 10 anos exigirá uma nova requalificação, pois os equipamentos vão-se degradando e será necessário recuperar de novo. Quem sabe com novo mobiliário urbano, novos rasgos de arquitecto, com novos ou outros materiais, de forma a ficar ainda mais bonito.
 
O que não fica bem é esquecer a história do Bonito. Mas ainda assim alguns se lembrarão, que o Bonito que temos hoje, só é o que é, porque homens como Manuel Fanha Vieira, na altura em que teve os destinos do município, primeiro que ninguém, o pensou, e nesse sentido começou a adquirir os primeiros terrenos bem como a construção da actual barragem. Depois, o parque verde foi ganhando relevo e identidade como parque ambiental, desportivo e de lazer com José Pereira da Cunha. Agora passada mais de uma década é necessário requalificar, precisamente o que terá de ser feito novamente daqui a 10 anos.
 
Reposta ainda que em síntese, a história do local de romaria para as festas deste ano, só posso desejar a todas e todos os entroncamentenses, votos de excelentes festas!
 
 
João Lérias
 
10 De Junho de 2013