Antes de mais, Obrigado.
Obrigado a todos os que têm lido as crónicas/reflexões que nestas linhas tenho escrito.
 
Não, isto não é um adeus, é um até já, depois do dia 1 de Outubro.
Agora chegou a hora de me focar ainda mais em si, ainda mais na nossa cidade.
Irei por alguns tempos fazer uma pausa.
Mas antes de ir, quero uma vez mais reflectir consigo, partilhar consigo o que me vai na alma.
Por estes dias, tem havido muita agitação pelas redes sociais, alguma agitação pouco positiva, alguma coisas têm sido ditas que pouco dignificam tanto quem disse, como o assunto a que se refere.
Eu próprio decidi não responder mais a qualquer tipo de provocações ou comentários menos próprios.
Decidi cada vez mais pôr o Entroncamento em primeiro lugar.
Debates, sessões de esclarecimento, tertúlias, mesas redondas… para isso sim, para poder esclarecer o cidadão.
A minha caminhada durante estes próximos 4 meses, serão a esclarecer a si, cara a cara, numa rua, à sua porta.
Esclarecer que estes últimos 20 anos nos trouxeram até aqui onde estamos hoje. Precisamos de mais, merecemos mais.
Para onde irão os nossos jovens nos próximos 20 anos? Que lhes oferecerá a nossa cidade?
Que empregos teremos nos próximos 20 anos? Que empresas estarão na nossa cidade nos próximos 20 anos?
Que estrutura de cidade queremos deixar aos nossos filhos, aos nossos netos?
Como será o Entroncamento em 2037?
O que teremos depois do quadro comunitário PT2020?
Que segurança terão os nossos filhos e netos daqui a 20 anos?
É necessário hoje dar passos firmes e seguros para poder semear uma cidade que esteja preparada para as mudanças que se adivinham?
Estamos a chegar ao momento em que teremos de revelar o que queremos e o que pretendemos.
Pôr o Entroncamento Primeiro, pôr o Entroncamento com um pensamento estrutural e com um rumo definido.
Um Entroncamento com uma estrutura, não pode ser nem um Entroncamento endividado, mas também não pode ser um Entroncamento amorfo, sem vida e vazio.
Um Entroncamento que quer captar investimento, empresas, empregos, pessoas, tem de ser um Entroncamento atractivo, inovador, arrojado, limpo, estruturado e seguro!
O Entroncamento merece isto, merece o nosso empenho, merece o nosso carinho, merece o melhor de nós.
Eu coloco o Entroncamento Primeiro. Eu quero um Entroncamento que seja o primeiro na nossa região. O primeiro em inovação, em segurança, em emprego, em educação, em saúde, em comércio.
Por isso irei fazer esta pausa. Para não dar um ar de campanha eleitoral, num local de opinião, de uma crónica.
Espero por si daqui a 4 meses para reflectir consigo, mas se me vir na rua, fale comigo interaja, acene e certamente eu terei todo o gosto em falar consigo, em o ouvir.
Até já!