A TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior está a preparar um encontro para debater os desafios dos artesãos e produtores agro-alimentares. A iniciativa irá decorrer na Casa-Memória de Camões, em Constância, às 17h, do próximo dia 20 de Junho.
 
A casa, em Constância, dedicada ao poeta que enalteceu Portugal através dos Lusíadas, acolhe uma sessão dirigida a produtores e artesãos de Abrantes, Constância e Sardoal. Falar destes produtos genuínos portugueses, quais os desafios e como, através da inovação e do trabalho conjunto, se pode ultrapassar os obstáculos do dia-a-dia, são os objectivos desta acção da TAGUS.
 
Este encontro temático contará com as intervenções da ATHACA – Associação de Desenvolvimento das Terras Altas do Homem, Cávado e Ave, da B’TEN - Business Talent Enterprise Network e da TerraProjectos – Consultoria Agrária, Agro-Alimentar e Ambiental, Lda.
 
A Associação de Desenvolvimento Local do Minho, através do seu Técnico Coordenador, partilhará a experiência de como foi construir a “Rota do Linho e do Ouro”, um projecto nacional exemplar não só em termos culturais, como também sociais e turísticos. Outro testemunho será o do empreendedor João Pereira, fundador das empresas TerraProjectos e da Beira Baixa Inesquecível Lda – Turismo de natureza e gastronomia beirã, membro da direcção de várias associações e cooperativas de produtores e ainda director da Revista Frutas, Legumes e Flores.
 
Já a B’TEN estará presente através de dois dos seus consultores. José Vasconcelos irá debruçar-se sobre o que mudou na actividade rural nestes últimos 30 anos, “como se passou de produção agrícola e alimentar artesanal baseada numa lógica de produção em que o escoamento estava garantido, para uma actividade em que impera a diferenciação e a garantia de escala”. Já a intervenção de Sérgio Lorga será sobre a evolução dos mercados, novos modelos de integração e dinamização de acções associadas ao artesanato.
 
O encontro, inserido no projecto Médio Tejo – Vive o Empreendedorismo, através do Programa Operacional Regional do Centro (Centro 2020), no âmbito do SIAC - Sistema de Apoio a Acções Colectivas e co-financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), terminará com a apresentação da TAGUS sobre as linhas futuras que tem preparadas para apoiar artesãos e produtores.
 
Esta iniciativa surge na sequência do trabalho que a TAGUS tem vindo a desenvolver junto dos artesãos e produtores agro-alimentares de Abrantes, Constância e Sardoal, com o objectivo de os ajudar a ultrapassar obstáculos e a tornarem-se ainda mais competitivos.