Carlos Matias do Bloco de Esquerda alertou hoje em sede de Orçamento de Estado 2018 para o possível encerramento a partir de janeiro do Museu Macional Ferroviário por falta de financiamento à Fundação Armando Ginestal Machado que considera “uma entidade absolutamente credível, que conta entre os seus fundadores, entidades como a Infraestruturas de Portugal, a CP, a Siemens SA e a própria Câmara Municipal do Entroncamento”.
 
Em comunicado emitido o BE informa ter proposto “em sede de Orçamento de Estado 2018, uma solução que abriria a possibilidade do financiamento, permitindo ao Museu manter as portas abertas, a partir de 1 de janeiro. A solução seria integrar o museu na lista de entidades que ficam de fora da aplicação das restrições impostas às fundações e não significaria novos encargos para o Orçamento do Estado”.
 
Na Assembleia da República, esta proposta foi rejeitada com os votos contra do PS e do PSD. Apenas contou com os votos favoráveis de BE, PCP, PEV e CDS.
 
O Bloco de Esquerda “reputa esta decisão do PS e do PSD de absolutamente lamentável. O museu poderá mesmo vir a ter de fechar portas no início o ano. Como irão estes partidos justificar perante a cidade do Entroncamento, a região e o país o abandono do Museu Nacional Ferroviário?”, concluindo anunciando que “embora demore mais tempo até que este novo processo tenha um novo e incerto desenlace, com prejuízo para todos, nos próximos dias o BE apresentará um Projeto de Lei exatamente com o mesmo conteúdo da proposta que pretendia agilizar através do Orçamento de Estado”.