No dia 10 de Fevereiro, realizou-se a convenção distrital do CDS-PP na Escola Gustave Eiffel no Entroncamento, que contou a presença da presidente do partido Assunção Cristas, onde foram debatidos os seguintes temas: “O interior e o mundo rural, o Futuro para Portugal” e “CDS-PP um partido Aberto, um Partido com Futuro”.
 
Mediante esta convenção, Assunção Cristas, visitou na manhã de sábado o Mercado Municipal do Entroncamento, onde falou com vários populares e ainda teve oportunidade para trocar umas breves palavras com o Vice-Presidente da Câmara, Carlos Amaro.
 
Em declarações à imprensa, a líder do partido, refere que “ o que é importante dizer aqui hoje a quem está aqui neste mercado e aos portugueses é que o CDS está na rua a ouvir as pessoas, a recolher as suas preocupações as suas opiniões, e já aqui ouvimos questões muito relevantes, nomeadamente em relação aos mais idosos, às pessoas que tinham subsidio de desemprego e que o deixaram de o ter porque já passou o período e neste momento não conseguem voltar a trabalhar, e estava-me a ser contado um caso de um senhor com 61 anos, que já passou todos os prazos do subsidio de desemprego está com o rendimento mínimo quer trabalhar e não consegue encontrar trabalho”.
 
Assunção Cristas mencionou a posição do partido sobre o tema da proteção dos mais idosos, “ontem no parlamento apresentamos os projetos legislativos para proteger estas pessoas, para criminalizar os maus tratos, o abandono dos idosos em lares, nomeadamente e infelizmente vemos um governo das esquerdas unidas que não está nada preocupado em proteger a população mais vulnerável mais idosa mais frágil, eu creio que isso são questões muito importantes”.
 
Em relação à gestação de substituição, a líder do partido mencionou que “ foi por nossa iniciativa que o diploma foi enviado para o tribunal constitucional nós aguardamos com muita serenidade com muita esperança, quando tomamos esta decisão foi porque avaliamos bem os argumentos que tínhamos e entendemos que era importante que o tribunal constitucional tivesse uma atuação clarificadora nesta matéria, se o tribunal constitucional vier a declarar inconstitucionalidade nós achamos que tivemos bem e que foi positivo termos esta iniciativa”.
 
Questionada pelo Entroncamento Online sobre a analise que faz sobre o crescimento do número de votos a favor do partido do CDS nas ultimas eleições autárquicas no concelho do Entroncamento, a líder do partido refere que: “ é um caminho que vai ter futuro, assim o espero, nós avaliamos muito positivamente o trabalho do CDS aqui no Entroncamento, o trabalho tem sido consistente, sólido e o que desejamos é que seja de facto o inicio de algo mais relevante para o futuro como de resto estamos a fazer a nível nacional, o que precisamos é exatamente de ouvir e de fazer aquilo que há pouco alguém partilhava connosco, o CDS tem um atitude positiva, tem um atitude construtiva com certeza que tem ideias diferentes dos outros partidos e é natural e positivo que assim o seja mas também é bom que dentro da diferença das opiniões seja capaz de contribuir positivamente para soluções e isso é muito importante mostrando em alguns casos alternativas em outros casos contribuir para consensos.”.
 
Rita Inácio