O CDS-PP do Entroncamento convidou através de carta aberta o Presidente do Conselho de Administração Executivo da Infraestruturas de Portugal, a visitar no dia 1 de Abril, dia em que faz 3 anos da inauguração da travessia aérea, a estação de caminhos-de-ferro do Entroncamento.
 
“Gostaríamos que estivesse connosco em data tão especial, ou numa outra data durante o mês de Abril que lhe seja mais conveniente. Queremos consigo presente, com as autoridades do Entroncamento e com a população do Entroncamento, celebrar a colocação de uma passagem pedonal que em nada dignifica a nossa cidade, as nossas gentes, a nossa história, a nossa região e a empresa que o Sr. Engº administra.
Esta passagem aérea é simplesmente uma “aberração arquitetónica”, uma barreira a quem quer se deslocar de comboio, que não foi pensada para o caso de haver uma emergência, nem pensada para pessoas que se deslocam a esta estação com malas. Pior, para não falar de pessoas com mobilidade reduzida. Não foi pensada para dias de chuva, vento e outras condições adversas e arrisco mesmo a dizer que nem sequer foi pensada para a nossa estação, pois não comtempla as linhas mais distantes da bilheteira”, explicam o convite os centristas na carta aberta.
 
O CDS-PP do Entroncamento explica que, “o convite que lhe queremos fazer é que venha connosco atravessar esta passagem aérea, que possa connosco sentir as dificuldades. Convidaremos para estar presente connosco as autoridades da nossa cidade para que também elas possam, pessoalmente, mostrar-lhe as dificuldades em caso de uma emergência”, relembrando “que esta estação é a estação com maior utilização fora dos grandes centros urbanos” e acreditam “que será possível corrigir este problema da nossa cidade, e da sua empresa”.