“Não consegui conduzir nem carroças, nem vender jornais, nem ser político…”, afirma Armelim Ferreira no início da conversa em que é visível a sua tristeza por promessas não cumpridas em relação à atribuição do seu nome ao Pavilhão Desportivo Municipal.
 
Para além de ter sido considerado o “Melhor Árbitro de Hóquei em Patins do Mundo”, foi o único árbitro da modalidade a ser galardoado pelo governo com a medalha de “Bons Serviços Desportivos”.
 
Armelim Ferreira abriu-nos as portas de sua casa e levou-nos até ao seu escritório, onde guarda todo um espólio valioso com os seus troféus e recordações das suas várias atividades, mas fundamentalmente como árbitro internacional de hóquei patins. Todo este espólio Armelim Ferreira não se importa de doar à Câmara Municipal do Entroncamento, se esta manifestar interesse.
 
Tem orgulho em ser do Entroncamento e sempre defendeu a sua terra, mas ao mesmo tempo promete um dia revelar porque tem vergonha de ser do Entroncamento.
 
Quiseram entregar-lhe a medalha de “Bons Serviços Desportivos” em Lisboa, mas ele pediu “encarecidamente” para ser no Entroncamento e foi-lhe entregue em Cerimónia realizada no Centro Cultural, não esquece no entanto que o “Presidente da Câmara da altura se fizesse representar pelo tesoureiro da Junta de Freguesia, porque tinha um jantar com uns empreiteiros em Ourém”.
 
Sem papas na língua Armelim Ferreira afirma que “o que me revolta e continuará a revoltar como entroncamentense é que se façam homenagens a pessoas que não são de cá, e que pouco deram ao Entroncamento”.
 
Tem orgulho em ter iniciado a sua atividade como dirigente pela mão do Saudoso Fernando Pedro Garcia no Grupo Recreativo 1º de Outubro 1911 (Parafuso), a associação mais antiga do Entroncamento. Deste “Parafuso” tem á volta de quarenta anos de atuação nos órgãos sociais e cinquenta e dois de associado.
 
Foi Vice-Presidente do Grupo Desportivo dos Ferroviários do Entroncamento e seu chefe da secção de futebol. Também em outros anos foi vice-presidente da Assembleia Geral. Fundador do C.A.P. Entroncamento e seu atleta durante muitos anos além de ter sido o seu primeiro Presidente da Direção e da Assembleia Geral e sócio nº 1. Dirigente do Grupo Recreativo Cultural do Casal do Grilo então como Vice-Presidente da Direção e Presidente do Conselho Fiscal. Presidente durante onze anos da Assembleia Geral da primeira Associação de Pesca Desportiva de Rio (sita em Tomar). Presidente da Assembleia Geral dos clubes onde caçou, Clube Caçadores do Nabão e Associação de Caçadores do Vale do Tejo. 
 
Além de Bombeiro Voluntário, quadro auxiliar, foi também durante oito anos dirigentes na Assembleia Geral, na A.H.B.V.do Entroncamento. Treinou no futebol os Juniores do Ferroviário, assim como os Juvenis, Juniores e seniores do CADE. Se não fosse o dirigismo ainda tinha a referenciar os anos como forcado, jogador de futebol, treinador, caçador, pescador…. E acima de tudo, as vinte e seis épocas dedicadas á arbitragem do hóquei em patins, sendo que vinte delas dedicadas como Arbitro Internacional. 
 
Foi considerado o melhor árbitro do mundo, deu cursos de arbitragem (três) sendo um deles em Angola a convite do governo desse país. Adquiriu por mérito próprio galardões, desde gandulas (duas) à medalha de bons serviços desportivos. Internacionalmente tem, três finais da Taça dos Campeões Europeus, três finais da Taça das Taças e três finais da Taça C.E.R.S.. Em Portugal tem duas finais de Juniores , uma da divisão 2ª divisão e três Finais da Taça de Portugal.
 
Veja a entrevista na íntegra aqui no EOLtv