No próximo sábado, dia 9 de junho, às 22h00, Ana Laíns apresenta Portucalis, um grandioso concerto, que vai decorrer na Praça Alexandre Herculano, no âmbito das XXIII Pomonas Camonianas.
 
Na Grécia Chamaram-lhe “Diva de um Fado Diferente”!
 
Em França chamaram-lhe “Virtuosa do palco”.!
 
Em Portugal, gosta de ser conhecida como “Cantora Colorida” e é considerada uma das mais bonitas vozes da Língua portuguesa!
 
Colorida pelas cores de um país que é a sua grande paixão, e que pintam a música de Ana Laíns desde 1999, ano em que se torna cantora profissional, após ter vencido a “Grande Noite do Fado” de Lisboa no Coliseu dos Recreios.
 
Começa no Fado e nos ritmos da Música tradicional portuguesa, mas vai mais além. E em 2006, como álbum de estreia “SENTIDOS”, é considerada uma das grandes revelações do ano na Música Portuguesa.
 
A Revista “Songlines” salienta o exercício absolutamente contemporâneo de Ana Laíns no Fado. Em 2010 surge “QUATRO CAMINHOS”, disco amplamente aplaudido pela crítica internacional!
 
Na Holanda, a revista Jazzism refere-se ao álbum como “ A verdadeira World Music vinda de Portugal, e a VPro Gids fala da elegância e do comando natural que a cantora tem sobre a sua voz, e nomeia o álbum nos 10 melhores discos do ano na área da World Music.!
 
Em Inglaterra, o “Daily Planet” concorda, e salienta a voz pura e poderosa! A sua projeção internacional conhece novos desenvolvimentos, quando em 2009, Boy George, artista distinguido com prémios como o Grammy, Tony ou Brit awards, convida Ana laíns para uma colaboração no tema “Amazing Grace”, justificando a escolha por considerar a cantora dona de uma “Voz Sublime”. 
 
Em 2014 Ana Laíns é nomeada “Embaixadora das Comemorações dos 8 séculos de Língua Portuguesa”, e a efeméride tem o seu ponto alto no Concerto de encerramento que esgotou o Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, e onde a cantora foi a anfitriã de uma noite que reuniu em palco alguns dos mais expressivos artistas dos 8 Países da Lusofonia, como Ivan Lins, Aline Frazão, Celina Pereira ou Paulo de Carvalho.
 
Estas celebrações também se fazem sentir fora de portas, e originam uma digressão pedagógica pelos Estados Unidos, onde a cantora realiza vários concertos, e oficinas sobre o Fado e a Língua Portuguesa em algumas das mais importantes Universidades Norte Americanas. O sucesso vale novo convite, e regressa em 2016 para o prestigiado “Lowell Folk Fest”, que considera Ana Laíns uma das melhores performances do Festival!
 
2016 culmina com um convite da Embaixada de Portugal em Ankara e do Instituto Camões, e Ana Laíns abre o prestigiado festival “Sefika Kutluer” em Ankara, Turquia, que lhe vale o passaporte de regresso em 2017 para uma residência artística no prestigiado St. Regis Istambul.
 
No final de 2017 surge PORTUCALIS, o aguardado disco que já é um dos mais aclamados pela crítica, tendo valido à cantora a nomeações nas categorias para “Melhor Cantora portuguesa 2017”, “Melhor Canção 2017” e “Melhor Concerto 2017”, tendo como referência o concerto na prestigiada Casa da Música no Porto, e foi recentemente considerado um dos 10 melhores álbuns do ano pela imprensa Sueca e Espanhola.
 
Portucalis é uma viagem pela Língua e Etnografia portuguesa, e conta com colaborações de luxo, tais como Ivan Lins, Luís Represas, Mafalda Arnauth ou Filipe Raposo.